Sábado - Manaus - 28 de novembro de 2020 - 22:08

MANAUS-AM

Secretários estaduais da Saúde pedem exoneração dos cargos

A SES-AM informou que os dois secretários pediram exoneração por motivos pessoais. O ato ocorre após as últimas movimentações da Operação Sangria, que apura a compra superfaturada de 28 respiradores, no valor de 2,9 milhões

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 22 de outubro - 07:59

Outros servidores já foram designados para atuar nos cargos

Foto: Divulgação

Dois secretários estaduais da Saúde do Amazonas pediram exoneração dos cargos: o médico Thales Schinkariol, da Secretaria Executiva de Assistência da Capital, e o enfermeiro Moab Amorim, da Secretaria Adjunta de Urgência e Emergência.

A SES-AM informou que os dois secretários pediram exoneração por motivos pessoais. O ato ocorre após as últimas movimentações da Operação Sangria, que apura a compra superfaturada de 28 respiradores, no valor de 2,9 milhões, com sobrepreço de 133% e dispensa de licitação pela secretaria de Saúde. 

A segunda e última fase ocorreu no dia 8 de outubro, com cinco mandados de prisão e 11 mandados de busca e apreensão contra seis investigados. A pasta é comandada atualmente por Marcellus Campêlo, primo da deputada Alessandra Campêlo (MDB).

Com as exonerações, o servidor Jani Kenta Iawata assume a Secretaria Executiva de Assistência da Capital. De acordo com a SES/AM, a decisão pelo nome de Jani Kenta foi tomada levando em conta o currículo e a experiência profissional que ele acumula.

“Estamos num processo de reformulação e adequação das estruturas da Saúde, a fim de reconstruir a secretaria e otimizar os processos com a finalidade de prestar melhores serviços à sociedade. E o Jani tem perfil e qualificação para ocupar este cargo”, afirmou o secretário de Saúde, Marcellus Campêlo.

Já a Secretaria Adjunta de Urgência e Emergência passa a ser comandada pela enfermeira Mônica Lima de Melo, que também é servidora estatutária da secretaria e até então, atuava como Coordenadora da Central de Internação e da Central de Urgência na Central Unificada de Regulação e Agendamentos (CURA).