Sábado - Manaus - 17 de agosto de 2019 - 17:36

MANAUS-AM

Preso estudante de Direito que se passou por advogado e desviou R$ 20 mil de escritório

De acordo com a Polícia Civil, o estudante enganou 17 clientes do escritório em que trabalhava. Outras duas pessoas estão sendo investigadas.

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 12 de junho - 15:01

Mayck Rubens foi preso na última terça-feira.

Foto: Divulgação

O estudante de Direito Mayck Rubens de Lima Palheta, 23, foi preso preventivamente em cumprimento a um mandado de prisão preventiva por estelionato e associação criminosa. De acordo com a Polícia Civil, ele se passava por advogado e desviou cerca de R$ 20 mil do escritório de advocacia onde trabalhava, situado no bairro Tancredo Neves, Zona Leste de Manaus. 

De acordo com o titular do 18º Distrito Integrado de Polícia (DIP), delegado Ivo Martins, a equipe da unidade policial prendeu Mayck na manhã de terça-feira, 11/6, por volta das 10h30, em uma cooperativa de recicláveis situada no bairro Compensa, zona oeste da capital. Conforme Ivo Martins, o infrator exerceu, no período de agosto de 2018 até abril deste ano, a função de auxiliar administrativo no escritório, porém, ele passou a assumir a identidade falsa de advogado para os clientes do local, com o intuito de receber honorários advocatícios, acordos trabalhistas e custos processuais. 

“Ao longo das investigações em torno do caso, descobrimos que, além do escritório de advocacia, ele enganou 17 clientes daquele escritório com a ajuda de duas pessoas, que também estão sendo investigadas. Por ser auxiliar administrativo no escritório, Mayck era quem mantinha o primeiro contato com as vítimas, antes mesmo dos advogados. Então ele se aproveitava disso para enganar as pessoas. Mayck afirmou que utilizou cerca de R$ 20 mil, obtidos por meio dos golpes, para quitar dívidas e gastar em festas”, explicou Ivo Martins. 

O titular do 18° DIP informou que o infrator responderá a 17 Inquéritos Policiais (IPs). “Ele confessa a autoria dos crimes e está colaborando com a elucidação dos casos. O mandado de prisão preventiva em nome de Mayck foi expedido no dia 6 deste mês, pelo juiz Genesino Braga Neto, da 10ª Vara Criminal”, disse. 

Indiciamento

Mayck foi indiciado por estelionato e associação criminosa. Ao término dos procedimentos cabíveis no prédio do 18° DIP, ele será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), localizado no Km 8 da rodovia federal BR-174, onde irá ficar à disposição da Justiça.