Domingo - Manaus - 18 de agosto de 2019 - 07:43

MANAUS-AM

Pontos de ônibus ganham reforço policial em Manaus

O foco da operação é fazer, principalmente, abordagens a motociclistas, montagem de barreiras fixas para vistoria de pessoas e veículos, além de ônibus do transporte urbano e a usuários dos coletivos

MÁRIO ADOLFO FILHO

Publicado em 11 de setembro

O reforço  policial  nas ruas inibe determinados crimes, como os roubos

Vitor Souza/ Secom

Manaus - Pontos de ônibus com grande fluxo de passageiros e estabelecimentos comerciais estão recebendo reforço policial durante operação da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). A ação  é coordenada pelo secretário de Segurança Pública, Carlos Alberto de Andrade, e conta com a participação de cerca de 120 policiais civis e militares da SSP-AM. 

De acordo com Carlos Alberto, o foco da operação é fazer, principalmente, abordagens a motociclistas, montagem de barreiras fixas para vistoria de pessoas e veículos, além de ônibus do transporte urbano e a usuários dos coletivos.

Ele destaca que o reforço  policial  nas ruas inibe determinados crimes, como os roubos, e que também atende um anseio da população. “A operação acontece para dar maior sensação de segurança ao cidadão, que muitas vezes sai do seu trabalho e quer chegar na sua casa com seus pertences. Quando os passageiros percebem a presença da polícia nos pontos de ônibus eles se sentem mais seguros”, comenta.

A operação soma com o policiamento que já vem sendo empregado na cidade pela Polícia  Militar, e conta ainda com a Polícia Civil atuando como polícia judiciária e fiscalizações de trânsito realizadas pelo Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM). 

O secretário destacou ainda, que a operação se desloca para pontos da cidade onde há maior incidência de crimes. “Estamos com operações simultâneas com as Polícias Civil e Militar em toda a capital. Hoje estamos na zona Oeste, mas vamos nos deslocar para outros pontos da cidade, principalmente para resguardar a segurança dos usuários de transporte coletivo, em paradas de ônibus com muita movimentação”, disse.