Terça-feira - Manaus - 22 de outubro de 2019 - 20:53

MANAUS-AM

Paralisação deixa 10 mil usuários sem transporte em Manaus

Embora não seja oficial, rodoviários pressionam os empresários pelo aumento de salários, que consequentemente pressionam a Prefeitura de Manaus pelo aumento da tarifa de ônibus

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 16 de janeiro

Por volta de 6h, os ônibus começaram a sair da garagem

Foto: Divulgação

Representantes do Sindicato dos Rodoviários realizaram a segunda paralisação do ano em Manaus. Desta vez, os sindicalistas impediram a saída dos ônibus da empresa Açaí Transportes, localizada no bairro Santa Etelvina, zona Norte. A paralisação durou cerca de uma hora e meia e prejudicou aproximadamente 10 mil passageiros na manhã desta terça-feira, 16/01.

De acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram), a instituição nem a empresa foram notificados sobre o motivo do movimento paredista. O Sinetram deve informar a justiça sobre o ocorrido.

Por volta de 6h, os ônibus começaram a sair da garagem. A empresa opera em 18 linhas na zona Norte, com 74 carros.

Está é a segunda paralisação este ano, na última terça-feira, 9, os sindicalistas já haviam paralisado as atividades na empresa Líder Transportes, que também opera na zona Norte. Neste dia cerca de 20 mil pessoas ficaram sem transporte. Segundo o Sinetram, somente no ano passado foram registradas 66 paralisações.

Embora não seja oficial, rodoviários pressionam os empresários pelo aumento de salários, que consequentemente pressionam a Prefeitura de Manaus pelo aumento da tarifa de ônibus. O prefeito Arthur Virgílio Neto já disse que este ano não haverá aumento.