Domingo - Manaus - 21 de outubro de 2018 - 11:05

ESPORTES

O campeão voltou! Aldo nocauteia Stephens no primeiro round no Canadá

No UFC Calgary, brasileiro, que estava sem vencer desde 2016, espanta a má fase e reencontra o caminho das vitórias no país onde iniciou trajetória no Ultimate

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 29 de julho - 09:40

Aldo comemorou bastante, pois não nocauteava desde 2013

Foto: Divulgação/ UFC

Após uma sequência de decepções na carreira, o lutador brasileiro José Aldo conseguiu uma grande vitória sobre o americano Jeremy Stephens na penúltima luta do UFC Calgary, no Canadá, na noite deste sábado. Como nos velhos tempos, o ex-campeão peso-pena não se intimidou com a fama de grande boxeador do oponente e venceu por nocaute, aos 4m19s do primeiro round.

O Canadá trazia boas recordações a Aldo. Foi no país da América do Norte que o brasileiro defendeu o cinturão do UFC pela primeira vez, na edição 129, em vitória sobre o local Mark Hominick, em 2011. Ele iniciaria ali um reinado no peso-pena que durou seis lutas, até 2015, quando foi nocauteado pelo irlandês Conor McGregor. Após a vitória deste sábado, Aldo se emocionou.

“Foi aqui que comecei minha carreira, estou voltando para recomeçar. Eu vim no fio da navalha, sabendo que não podia errar ou perderia a luta. Mas acertei e consegui vencer. Acho que agora estou de volta, o campeão voltou”, celebrou. 

Esta foi a primeira vez desde 2009 que Aldo realizou uma luta de no máximo três rounds. Nos últimos 13 duelos, ele colocou o cinturão em jogo ou foi desafiante. Ele vinha de duas derrotas consecutivas para o americano Max Holloway. Por outro lado, o americano Jeremy Stephens, de 32 anos, vinha de três vitórias consecutivas no UFC.

O brasileiro, no entanto, foi letal logo no primeiro round: acertou um violento cruzado de esquerda na cintura de Stephens, que acusou o golpe. Aldo foi para cima e só parou de bater quando o árbitro decretou o nocaute.

Esta foi a primeira vez desde 2009 que Aldo realizou uma luta de no máximo três rounds

Foto: Divulgação/ UFC