Quinta-feira - Manaus - 12 de dezembro de 2019 - 00:36

MANAUS-AM

Nova fase da Maus Caminhos, Custo Político tem 12 prisões e 27 conduções coercitivas

Além da Polícia Federal, a Controladoria Geral da União participa da investigação de crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 13 de dezembro

Polícia Federal e CGU participam da Operação Custo Político.

Manaus - A segunda fase da Operação Maus Caminhos, deflagrada na manhã desta quarta-feira (13), em Manaus, se chama Operação Custo Político e cumpre 12 mandados de prisão (sendo três de prisão preventiva e nove de prisão temporária), além de 27 mandados de condução coercitiva. Entre os investigados estão ex-secretários de saúde e da Casa Civil do governo do Amazonas.

Além da Polícia Federal, a Controladoria Geral da União participa da investigação de crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Entre os investigados estão o irmão do ex-governador José Melo, Evandro Melo, o ex-secretário da Fazenda, Afonso Lobo, os ex-secretários de saúde Wilson Alecrim (governos Eduardo Braga e Omar Aziz) e Pedro Elias (governo José Melo), o ex-chefe da Casa Civil, Raul Zaidan (governos Eduardo Braga, Omar Aziz e José Melo), e os empresários identificados como Chaguinha, da Transportadora Aliança, e Leopoldo, da Transportadora Costa Rica, entre outros.

Além dos mandados de prisão e de condução coercitiva, a Polícia Federal cumpre 18 mandados de sequestro de bens e imóveis, incluindo uma aeronave Cessna 560 XLS.

De acordo com a investigação, o dinheiro desviado no Fundo Estadual de Saúde, alvo da primeira fase da Maus Caminhos, era usado em pagamento a agentes públicos em troca de facilidades na Administração Estadual.