Segunda-feira - Manaus - 12 de novembro de 2018 - 18:54

MANAUS-AM

Julgamento de Carnaúba e outros dois réus será nesta sexta-feira (18)

Os réus são acusados de envolvimento nas mortes de 12 detentos do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em maio de 2002.

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 15 de mai - 17:37

Carnaúba era apontado como um dos principais líderes da FDN. No entanto, agora é protegido pelo Comando Vermelho.

Foto: Reprodução

O julgamento de Gelson Lima Carnaúba, conhecido como “Mano G”, Marcos Paulo Cruz e Francisco Álvaro Pereira será realizado na próxima sexta-feira, 18/05, no Fórum Henoch Reis, Zona Centro-Sul de Manaus.  

Os réus são acusados de envolvimento nas mortes de 12 detentos do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), durante uma rebelião ocorrida em maio de 2002 e que resultou também em oito feridos.

Os três réus já foram condenados em 08 de abril de 2011, mas o Superior Tribunal de Justiça (STJ) acatou o pedido da defesa dos réus e determinou a realização de uma nova sessão de julgamento popular.

No primeiro júri, Gelson Lima Carnaúba foi condenado a 120 anos de prisão; Marcos Paulo Cruz foi condenado a 132 anos de reclusão, enquanto o réu Francisco Alvaro Pereira foi condenado a 120 anos. O interrogatório de Gelson Lima Carnaúba, que está preso no Presídio Federal em Catanduvas, interior do Paraná, será feito por videoconferência. Marcos Paulo Cruz, preso Manaus, e Francisco Álvaro Pereira, preso em Mossoró (RN), estarão presentes no julgamento.

Mano G

Carnaúba era apontado como um dos principais líderes da FDN. No entanto, agora é protegido pelo Comando Vermelho. Segundo investigações da Polícia Federal, foi ele quem firmou a aliança ente FDN e o Comando Vermelho, dentro da penitenciária federal de Campo Grande.