Quinta-feira - Manaus - 17 de outubro de 2019 - 12:13

MANAUS-AM

Associação Comercial do Amazonas apoia 'Zona Azul' no Centro

Sistema de estacionamento rotativo começou a funcionar nesta terça-feira, em Manaus

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 18 de janeiro

Cada vaga do sistema Zona Azul é dotada de sensor, que vai detectar a hora em que o veículo estacionou

Foto: Divulgação/ ACA

Os empresários que fazem parte da Associação Comercial do Amazonas (ACA), durante reunião semanal da entidade, na quarta-feira (17) à noite, manifestaram apoio à implantação do sistema de estacionamento rotativo Zona Azul, em Manaus. A organização do fluxo de estacionamento de veículos no centro da cidade é uma demanda antiga dos empresários e que, segundo eles, vai beneficiar o comércio.

O sistema Zona Azul passou a funcionar em fase de testes, na última quarta-feira (17). No primeiro mês de implantação, até o dia 17 de fevereiro, não haverá cobrança de taxa pelo serviço. O trabalho dos monitores junto às vagas disponíveis será apenas educativo, orientando os motoristas sobre o funcionamento do sistema.

Segundo o presidente da ACA, Ataliba David Filho, além de contribuir com a organização do centro da cidade, o sistema de estacionamento Zona Azul vai beneficiar o comércio da área, atraindo clientes para as lojas. Ele diz que, ao longo dos anos, muitos consumidores deixaram de ir ao centro para fazer compras, devido à dificuldade de estacionar.

Durante a reunião, os empresários tiveram a oportunidade de tirar dúvidas sobre o funcionamento do sistema, com o representante do Consórcio Amazônia, concessionária do serviço, Guilherme do Amaral Rocha. Uma das dúvidas era com relação ao estacionamento de motocicletas. Guilherme Rocha explicou que a lei municipal nº 1.534, de 2010, que instituiu a implantação do sistema Zona Azul em Manaus, não inclui esse tipo de transporte na gestão do consórcio. Em relação às vagas destinadas a táxis, os locais para estacionamento são estabelecidos pelo Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), disse ele.

Guilherme ressaltou que, nessa fase inicial de teste, o Zona Azul disponibilizará 1.500 vagas de estacionamento. Em um mês, chegará a 3 mil. Em três meses, 5 mil vagas deverão estar funcionando. As vagas de estacionamento estão disponíveis na avenida Eduardo Ribeiro e nas ruas 10 de Julho, Barroso, Henrique Martins, Rui Barbosa, 24 de Maio, Costa Azevedo, Marçal, Dona Libânia, Monsenhor Coutinho, Tapajós, Lobo D’Almada, Joaquim Sarmento, José Clemente, Ramos Ferreira, Frei Lourenço e Ferreira Pena.  

Nas áreas incluídas, cada veículo poderá permanecer estacionado por até no máximo três horas. O Zona Azul irá funcionar de segunda-feira à sexta-feira, das 8h às 18h, e aos sábados, de 8h às 17h. No domingo não haverá cobrança pelo sistema. O valor cobrado, de segunda a sábado, será de R$ 3 a cada hora.

O pagamento poderá ser feito através do portal www.zamanaus.com.br ou pelo aplicativo ‘Zona Azul’, disponível gratuitamente nas lojas Google Play ou Apple Store. A concessionária do sistema está também firmando parceria com os lojistas do Centro, para habilitar alguns pontos de vendas de créditos.

Cada vaga do sistema Zona Azul é dotada de sensor, que vai detectar a hora em que o veículo estacionou. Os sensores estarão funcionando a partir de 17 de fevereiro, quando passará a vigorar a cobrança de taxa. Monitores uniformizados e com equipamentos portáteis atuarão no controle do tempo utilizado pelos usuários. Os monitores também estarão disponíveis para a venda de créditos para uso do estacionamento e para a orientação ao usuário.