Sábado - Manaus - 24 de fevereiro de 2018 - 13:05

MANAUS-AM

Polícia prende em Coari último envolvido em assassinato britânica

Ocorrido em setembro de 2017, crime teve repercussão mundial

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 4 de fevereiro - 18:17

'Chico' foi preso por volta das 19h, em via pública, naquela cidade, em cumprimento de mandado de prisão preventiva

Foto: Divulgação

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe de investigação da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Coari, município distante 363 quilômetros em linha reta de Manaus, sob o comando do delegado José Afonso Barradas, titular da unidade policial, prendeu na noite deste sábado (3/2), Erimar Gama da Costa, 27, conhecido como “Chico”, último envolvido no latrocínio da esportista britânica Emma Kelty, ocorrido no dia 13 de setembro de 2017, na ilha do Boeiro, situada na Comunidade Lauro Sodré, município de Coari. A vítima tinha 43 anos.

De acordo com o delegado, “Chico” foi preso por volta das 19h, em via pública, naquela cidade, em cumprimento de mandado de prisão preventiva, expedido no dia 20 de setembro de 2017, pelo juiz Fábio Lopes Alfaia, da 2ª Vara da Comarca de Coari. Segundo Barradas o infrator estava sendo monitorado pela equipe policial desde a Comunidade Lauro Sodré, onde estava escondido.

“Erimar estava na Comunidade Lauro Sodré, onde ocorreu o crime. Estávamos monitorando ele desde a comunidade até a sede do município. Assim que ele chegou a Coari, cumprimos o mandado de prisão contra ele”, disse a autoridade policial. O titular da DIP de Coari ressaltou, ainda, que com a prisão de “Chico”, todos os envolvidos no latrocínio da britânica Emma Kelty foram presos e o caso foi totalmente elucidado.

Ao término dos procedimentos cabíveis na unidade policial, Erimar será levado para Unidade Prisional de Coari, onde irá ficar à disposição da Justiça.

Entenda o caso 

No dia 13 de setembro de 2017, por volta das 22h, uma empresa ligou para o Comando do 9° Distrito Naval (Com9ºDN) informando que o localizador de emergência da britânica Emma Kelty, que estaria realizando canoagem esportiva no rio Solimões, havia sido acionado. Na manhã de quinta-feira, dia 14, a Marinha do Brasil iniciou as buscas para tentar localizar a britânica. Já na tarde do dia 15 setembro, alguns objetos de Emma Kelty, como roupas, sapatos e o caiaque foram encontrados na Comunidade Lauro Sodré.

Na DIP de Coari foi instaurado um Inquérito Policial (IP) para investigar o caso. A Polícia Civil do Amazonas, assim que foi acionada pela Marinha do Brasil, enviou uma equipe, composta por sete investigadores lotados no Departamento de Polícia do Interior (DPI), quatro investigadores que atuam na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) e dois escrivães da instituição ao município de Codajás para auxiliar nas diligências em torno do caso.

Durante as investigações foi constatado que o crime foi praticado por sete indivíduos, usuários de drogas que cometiam delitos em momentos oportunos, chamados de “Ratos d’Água”, grupo que atuava nos municípios de Coari e Codajás, distante 240 quilômetros em linha reta da capital, roubando mercadorias, cometendo homicídios e ligado ao tráfico de drogas.

Na ocasião das diligências, três homens, sendo Arthur Gomes da Silva, conhecido como “Bera”; Erinei Ferreira da Silva, 28, chamado de “Alfinete”, e Jardel Pinheiro Gomes, 19, o “Kael”, foram presos e um adolescente de 17 anos foi apreendido, por envolvimento no crime. Evanilson Gomes da Costa, chamado de “Baia”, também envolvido no latrocínio da britânica, foi vítima de homicídio corrido no dia 20 de setembro de 2017, em Coari.

No dia 19 de janeiro deste ano, Erinilson Ferreira da Silva, 24, conhecido como “Nilsinho”, foi preso no município de Codajás. O infrator foi preso por policiais militares daquele município.