Segunda-feira - Manaus - 20 de novembro de 2017 - 20:11

DIVERSÃO

Poemas amazonenses para “catar” e “cantar” em carioquês

Poesia do amazonense Zeca Cyrino e música do carioca Rodrigo Bessa se unem em novo álbum “Catador de Poemas”, que será lançado em 18 de novembro, no Rio

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 14 de novembro - 11:11

Rodrigo Bessa toca no Lady Night, da apresentadora Tatá Werneck.

Foto: Divulgação

Manaus - Com oito músicas inspiradas no livro Poesia, do poeta amazonense Zeca Cyrino, o músico carioca Rodrigo Bessa lança o álbum ‘Catador de Poemas’, no dia 18 de novembro, no Guarderya Beach Club, em Jurujuba, na cidade de Niteroi, no Rio de Janeiro. A ideia é fazer um lançamento também em Manaus.

Neste disco, Rodrigo tem como parceiro o músico e irmão Daniel Bessa com quem partilha longos anos de empreendimentos musicais, com bandas, shows e a apresentação anual no famoso Cavern Club, em Liverpool, onde os Beatles começaram. José Cyrino, conhecido neste disco pelo pseudônimo Zeca Cyrino, é um poeta amazonense, filósofo, advogado e professor universitário.

No repertório, além das músicas do trabalho autoral, canções que influenciaram as composições, como Velha Roupa Colorida (Belchior), Linha de Passe (João Bosco) e Por quem os sinos dobram (Raul Seixas).

“Essa experiência me fez perceber os poemas, de maneira geral, com outro olhar, totalmente musical. Sinto que o “Catador de Poemas” pode se transformar em uma série. Quem sabe? Tive a sorte de contar com músicos de ponta para abrilhantar ainda mais esse trabalho, como PC Castilho (flauta), Marcelo Caldi (acordeon), Pedro Mibieli (violino), Yura Ravanevsky (cello), entre outros", comemora Rodrigo Bessa.

Fazendo o disco
Rodrigo revela que, quando iniciou a leitura do livro “Poesia”, do Zeca Cyrino, sentiu que alguns poemas carregavam uma musicalidade e começou a gravar as músicas em 2015, apenas para registro, mas se contagiou com a alegria do Zeca em ver a poesia se transformando em música.

O poeta Zeca Cyrino dá a sua versão:

“Tudo começou numa noite de meio de semana, em Niterói, na sala do apartamento do Geraldo Bessa, pai deles. Daniel no piano e Rodrigo no violão cantavam Beatles. No primeiro intervalo abri meu livro e declamei o poema “Catador de Poemas”. De súbito, Rodrigo disse: isso dá música. E naquela noite musicaram quatro poemas: um samba, um reggae, um rock e um pop. Voltei para Manaus, mas não parei de perturbar o Rodrigo, até que numa noite de domingo, na sala de meu apartamento em Manaus, abriu meu livro e musicou mais dez, assim como quem come uma banana”, relembrou.

O resultado final retrata o talento que vem de família: são oito músicas inspiradas no livro “Poesia” do primo Zeca Cyrino, uma composição para a Lara, sua filha, uma com o tio Sérgio Souto e outra com a prima Natália Voss, sendo boa parte das canções em parceria com seu irmão Daniel Bessa, totalizando 12 faixas no álbum, que passeia por rock, pop, reggae, forró, samba e samba-canção. Somente uma delas não é produção em família, o xote “Saudade”, poema do Cyrino musicado pelo Roberto Dibo.

Sucesso com Tatá Werneck
Rodrigo Bessa começou a carreira na Banda Tal (eleita a melhor banda de Niterói no início dos anos 2000) e também o Bloco do Vigário. Hoje, ele pode ser visto no programa Lady Night, no Multishow, onde toca na contrabaixo na banda que acompanha a apresentadora Tatá Werneck.

O poeta amazonense Zeca Cyrino teve seus poemas musicados no Rio de Janeiro.

Foto: Divulgação