Quinta-feira - Manaus - 16 de agosto de 2018 - 11:45

MANAUS-AM

PHS de Wilker racha e está dividido sobre apoio à reeleição de Amazonino Mendes

Parlamentares dizem que permanecerão neutros e outros se negam a pedir voto para o atual governador

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 10 de agosto - 15:48

O Partido Humanista da Solidariedade (PHS) está rachado. Após a direção regional da sigla abandonar a coligação do candidato ao governo Omar Aziz (PSD) para trabalhar pela reeleição do governador Amazonino Mendes (PDT), de um dia para o outro, os oito vereadores de Manaus que pertencem a legenda estão divididos.

Alguns foram pegos de surpresa sobre a mudança de lado na campanha e não pedirão voto para Amazonino. Há ainda quem anunciou que se manterá neutro, ou seja, sem declarar apoio.

O PHS sempre foi aliado político da gestão do prefeito Arthur Neto (PSDB) até as convenções. Membros do partido chegaram a declarar apoio a Omar no sábado, 4/8, porém, no domingo, 5/8, mudaram para o palanque de Amazonino.

A vereadora Professora Jacqueline disse que vai se manter neutra neste pleito. “Vou fazer minha campanha separado, sem pedir voto para candidato A ou B”, disse.

Já o vereador Professor Samuel, disse que a mudança de lado na eleição não foi uma decisão coletiva.  “É um momento delicado. Já estava certo quem iríamos apoiar. Não sei o que levou a essa mudança de posição. Eu estou conversando com o presidente porque sou muito próximo ao prefeito. Se a gente divergir, vou acompanhar o prefeito”, afirmou.

Sobrevivência

Wilker Barreto, presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), disse que a mudança de lado foi por um único objetivo: eleger o vereador Marcel Alexandre deputado federal. Ele articulou a saída da coligação do grupo de Omar e Arthur.

“Eu não misturo as coisas, não sou opositor ao Arthur. Na coligação do candidato Omar, o vereador Marcel não se elegeria. É uma questão de sobrevivência. Ele é o principal candidato federal do PHS. Quem discordar e não acompanhar o PHS, não será punido pelo partido”, disse Wilker.

Segundo o TODA HORA apurou, além de Wilker e Marcel, Rosinaldo Bual também apoia a reeleição do governador. Oito vereadores formam a bancada do partido na CMM. Juntamente com os professores Jacqueline e Samuel, integram o grupo no legislativo municipal Roberto Sabino, Felipe Souza e Doutor Ewerton.

Outro nome forte da legenda, que já foi secretário de Arthur, é Homero de Miranda Leão, que está sem mandato. Nesse pleito, ele será candidato a deputado estadual. Apesar de oficialmente o PHS apoiar Amazonino, ele seguirá a orientação de Arthur e até esteve na convenção de Omar Aziz.

Wilker sempre foi aliado de Arthur Virgílio Neto

Foto: CMM

FONTE: Reportage: Pedroso de Jesus