Segunda-feira - Manaus - 21 de mai de 2018 - 02:42

MANAUS-AM

MPF pede 8 anos de prisão para Melo e secretários

A ação foi apresentada nesta segunda-feira à Justiça Federal e divulgada em coletiva de imprensa

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 6 de fevereiro - 13:35

Melo está preso desde o final do ano passado, na BR-174

Foto: Sandro Pereira

Em coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira, 06/02, O Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas anunciou que denunciou o ex-governador do Amazonas José Melo (PROS) e cinco ex-secretários por integrarem organização criminosa que fez desvios milionários de verbas federais destinadas à saúde. A ex-primeira dama, Edilene Oliveira, e duas funcionárias da Secretaria de Saúde também são rés. A ação foi apresentada nesta segunda-feira (6), à Justiça Federal.

Ainda são alvos da operação o irmão do ex-governador e ex-secretário de Administração e gestão do Amazonas Evandro Melo; o ex-secretário da Fazenda Afonso Lobo; o ex-chefe da Casa Civil Raul Zaidan; os ex-secretários de Saúde Pedro Elias e Wilson Alecrim, o ex-secretário executivo de Saúde José Duarte dos Santos Filho, e duas servidoras da Susam, Ana Cláudia da Silveira Gomes e Keytiane Evangelista de Almeida.

De acordo com o MPF, a ação pede a condenação dos denunciados pelo crime previsto na Lei nº 12.850 que prevê pena de 3 a 8 anos de prisão a quem "promover, constituir, financiar ou integrar" organização criminosa.

A denúncia é resultante das operações "Custo Político e "Estado de Emergência", deflagradas pela Polícia Federal, com o objetivo de investigar o envolvimento de políticos no esquema desvendado pela Operação "Maus Caminhos".

Conforme a denúncia, durante o governo Melo, gestores públicos denunciados eram diretamente beneficiados por um esquema de distribuição de propina e outras vantagens, para manter e colaborar com os desvios de verba pública coordenados pelo médico Mouhamad Moustafa, principal réu da operação "Maus Caminhos" e apontado como líder do esquema.