Terça-feira - Manaus - 22 de mai de 2018 - 05:37

BRASIL

MPF diz que recibos de Lula são falsos e chama defesa de "insistente" e "precária"

Situação do ex-presidente é cada vez mais complicada em ano eleitoral

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 12 de janeiro - 11:12

Para o MPF, a falsidade dos recibos confirma os "matizes criminosos" dos atos que a defesa de Lula tentaria, "em vão, lastrear"

Foto: Divulgação

O MPF (Ministério Público Federal) entregou, na noite desta quinta-feira (11), suas alegações finais do processo aberto exclusivamente para definir a autenticidade dos recibos do pagamento de aluguéis, pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e sua família, de um apartamento em São Bernardo do Campo (SP).

No documento, assinado por Deltan Dallagnol, procurador da República encarregado da Lava Jato, o MPF afirma que os recibos apresentados por Lula são "ideologicamente falsos", além de classificar a defesa do ex-presidente como "insistente" e "precária".

"Em vista do farto acerto probatório que atesta a ausência de relação locatícia real, deve ser dito o óbvio, em resposta à tentativa insistente e precária da defesa de provar a existência de pagamentos única e exclusivamente invocando a força probatória atribuída pela lei civil a recibos de pagamento: documentos ideologicamente falsos não fazem prova de pagamento ou quitação", diz um trecho do documento.

Para o MPF, a falsidade dos recibos confirma os "matizes criminosos" dos atos que a defesa de Lula tentaria, "em vão, lastrear".

A defesa do ex-presidente disse que o MPF "abusa do direito de acusar" ao pedir que seja declarada a falsidade dos recibos de locação e afirmou que "Lula não praticou qualquer ato ilícito, antes, durante ou depois do exercício do cargo de Presidente da República". 

No próximo dia 24 de janeiro, outro processo contra Lula, conhecido como caso do tríplex no Guarujá e pelo qual ele foi condenado por Moro a 9 anos e meio de prisão, será julgado em segunda instância. Caso confirmada a condenação, Lula pode ficar inelegível. Ele atualmente lidera as principais pesquisas de intenção de voto para a eleição presidencial deste ano.