Sexta-feira - Manaus - 21 de setembro de 2018 - 02:36

DIVERSÃO

Milton Nascimento apresentará ‘Semente da Terra’ no Teatro Amazonas

Show será apresentado nos dias 13 e 14 de agosto. Os ingressos já estão à venda na bilheteria do Teatro e no site Alô Ingressos

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 6 de julho - 16:14

Os ingressos já estão à venda na bilheteria do Teatro e no site Alô Ingressos.  

Foto: Divulgação

Em agosto, o cantor Milton Nascimento vai trazer para Manaus o show “Semente da Terra”, que unifica as várias lutas de sua biografia num único e emocionante espetáculo. As apresentações acontecerão nos dias 13 e 14, às 20h, no palco do Teatro Amazonas. Os ingressos já estão à venda na bilheteria do Teatro e no site Alô Ingressos.  

“Semente da Terra” é a temática social mais recente no repertório do artista e conta com obras como “Travessia”, “Encontros e Despedidas”, “Me deixa em paz”, “Sentinela”, “Nos bailes da vida”, “Maria Maria”, “Lágrimas do Sul”, “Mais bonito não há”, O cio da terra”, “Nada será como antes”, dentre outras.  

A proposta do espetáculo é unificar as várias lutas de sua biografia. Tudo de uma forma nunca antes vista com um repertório que passa pelas principais faces do artista. Desta forma, Milton e banda trazem, através da música, uma reflexão de dias extremos, como os atuais, e também através de canções que marcaram profundamente os 50 anos de história a partir da primeira gravação de “Travessia”.  

Carreira

Ao longo de mais de cinquenta anos de uma premiada carreira internacional, Milton Nascimento já abraçou diversas causas sociais e militou ao lado dos grupos ambientais mais importantes do mundo.  

O caráter político de sua música está evidente desde o primeiro disco, “Milton Nascimento” – lançado em 1967 – álbum revolucionário que completou 50 anos em 2017.  

De lá pra cá, Milton realizou projetos aclamados pela crítica ao mesmo tempo em que despertava a opinião pública para a situação de índios (Tixai), negros (missa dos quilombos), trabalhadores sem terra (Levantados do chão), mulheres (Pietá) e crianças (Ser Minas tão Gerais). E, enquanto cantava pelo mundo seus grandes sucessos, nunca deixou de lado a mensagem social de sua música.  

Numa trajetória festejada não somente com cinco estatuetas do Grammy, mas também com prêmios ecológicos como o Rain Forest (O Nobel da Ecologia), além de diversos títulos - é doutor honoris causa no Brasil e nos EUA - e outras homenagens, Milton jamais havia feito nos palcos algo que ficasse em evidência todas as causas de que tomou frente durante a carreira.