Sábado - Manaus - 21 de julho de 2018 - 18:02

MUNDO

​ Grupo que estava em caverna perdeu 2 quilos em média, diz médico

Os familiares do primeiro grupo de resgatados puderam ontem finalmente entrar na sala onde eles estão

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 11 de julho - 09:38

Meninos foram para a caverna durante um passeio, após o término de um treino de futebol

Foto: AFP

Os 12 adolescentes e o treinador que foram resgatados de uma caverna na Tailândia perderam, em média, dois quilos durante o tempo em que permaneceram presos na gruta. A vida delas, no entanto, não corre perigo, segundo informações de médicos divulgadas nesta quarta-feira (11)

Alguns dos jovens têm quadros leves de pneumonia, mas nenhum deles registra problemas graves de saúde, afirmou, em entrevista coletiva, um dos médicos encarregados de avaliar o estado de saúde do grupo, internado no hospital provincial de Chiang Rai.

As operações de salvamento foram concluídas ontem (10) com o resgate de quatro meninos e o adulto, que foi precedido pela libertação de quatro jovens na segunda-feira e de mais quatro durante a missão de terça.

Os últimos cinco resgatados chegaram ontem à noite ao centro médico. Eles tinham sintomas de hipotermia, pelas duras condições que sofreram ao passar 17 dias dentro da caverna e a temperatura fria das águas que tiveram que atravessar com a ajuda de dois mergulhadores.

"Da mesma forma que seus companheiros, nenhum deles sofre de doenças infecciosas", afirmou um dos médicos.

Os familiares do primeiro grupo de resgatados puderam ontem finalmente entrar na sala onde eles estão, embora com cautela devido ao sistema imunológico ainda fraco. O segundo grupo de meninos resgatados poderá se reunir com seus parentes ao longo do dia de hoje, enquanto o terceiro permanecerá pelo menos mais um dia em quarentena.

O grupo é alimentado com dieta leve, que inclui arroz e frango, além da ingestão de vários suplementos vitamínicos. Os garotos e o adulto, todos de bom humor, passarão pelo menos sete dias no hospital antes de receber alta.

Os 12 adolescentes, entre 11 e 16 anos, e o treinador, de 26, foram para a caverna durante um passeio, após o término de um treino de futebol. Enquanto estavam lá, intensas chuvas inundaram as galerias, impedindo a saída do grupo.