Domingo - Manaus - 22 de abril de 2018 - 00:04

DIVERSÃO

Exposição destaca o ‘girl power’ na arte urbana de Manaus

A mostra no Centro vai reunir trabalhos de oito escritoras de grafitti da cidade. Na inauguração, aberta ao público, a exibição contará com apresentações de rappers e DJs mulheres

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 15 de dezembro

Exibição inaugura reunindo grafitti de Erê, Isy, Kina, Lori, Mia, Liz, Hadna Abreu e Nádja Kristhina.

Foto: Michael Dantas/ SEC

Manaus - A força e a presença das mulheres na arte urbana em Manaus ganha evidência com a exposição “Filhas da Rua”, a ser inaugurada neste sábado (16/12), às 18h, na Galeria do Largo, no Centro da capital. A mostra no Centro vai reunir trabalhos de oito escritoras de grafitti da cidade, algumas delas apresentando pela primeira vez suas criações numa galeria de arte. Na inauguração, aberta ao público, a exibição contará com apresentações de rappers e DJs mulheres da capital amazonense.

Após a abertura, a exposição na Galeria do Largo segue em cartaz até 31 de janeiro de 2018, com visitação gratuita de terça a domingo, das 13h às 19h. A exposição é uma realização do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC).

Com “Filhas da Rua”, as paredes da Galeria do Largo vão servir de suporte para as criações de Erê, Isy, Kina, Lori, Mia, Liz, Hadna Abreu e Nádja Kristhina. A exposição tem curadoria coletiva das próprias participantes. Entre grafitti, letras, bombs (desenhos rápidos) e lambe-lambes (colagem de imagens impressas), várias das produções visuais na mostra destacam a figura feminina, além dos traços e estilo característicos das autoras, evidenciando o ‘girl power’ na arte urbana local.

“As artistas urbanas mulheres retratam muito a figura feminina porque buscam uma representatividade do gênero, o que para os homens não é uma preocupação grande”, explica Loriane Paes, que assina como Lori suas obras, feitas com traços limpos e padrões geométricos, nas quais se retrata em primeira pessoa. “Minha personagem é um autorretrato em forma de cartum. Sou eu, das mais variadas formas”.

Turenko Beça, diretor da Galeria, assinala que o feminino aparece em toda a mostra, dos grafitti ao pixo. “Muitas dessas artistas são engajadas na questão feminina. Elas trazem um feminismo no discurso, e também a feminilidade. É sensacional ver a postura de empoderamento e de emancipação delas”, afirma ele.

Turenko destaca ainda a origem das artistas na geografia urbana de Manaus: “É interessante que a maioria delas são egressas das zonas Norte e Leste da cidade, e hoje estão expondo nesse espaço nobilíssimo do Centro”.

Na abertura da exposição, a Galeria do Largo vai receber apresentações de diversas rappers e DJs do circuito local. A lista inclui as duplas Maya – formada pelas rappers Caipóra e Yumi – e Lary Go & Strela, mais o grupo de rap feminino Mulheres In Rima e a DJ Pãmmy.

Visibilidade feminina – Para as artistas participantes, a exposição “Filhas da Rua” será uma oportunidade de levar a arte urbana feita por mulheres e a própria questão feminina ao grande público. “É a primeira exposição de grafitti só de mulheres, e um grande passo para todas que estão expondo. Podemos levar o que fazemos na rua há tanto tempo para dentro de uma galeria, e mostrar que há muitas mulheres pintando ao lado dos homens em Manaus”, afirma Lori, que atua no grafitti desde 2009.

“Quando saímos para pintar, é bem diferente de estar numa galeria. Essa é uma exposição maravilhosa, pois vai contribuir para dar uma outra visão visibilidade para as meninas do grafitti”, complementa Mia, como assina a artista urbana Caroline Monteiro. Em sua obra, ela utiliza uma personagem feminina para demonstrar a confluência das culturas urbana e indígena, característica de Manaus.

Como nas criações visuais da mostra, as questões ligadas ao feminino também perpassam muitas das músicas produzidas pelas rappers e DJs convidadas da abertura da exposição. É o caso da Maya, que apresenta uma seleção de raps autorais na Galeria do Largo. “Nas nossas músicas buscamos falar das nossas vivências como mulheres. Temos como referência gente como Criolo e Emicida”, explica a rapper Caipóra, que se apresenta ao lado da parceira musical, Yumi, e da DJ Pãmmy.

Pela primeira vez participando de um evento do gênero, Caipóra demonstrou entusiasmo por integrar a conjunção de talentos femininos do Hip Hop reunida no evento. “É muito legal a proposta de reunir as mulheres do Hip Hop. Estamos muito empolgadas por participar!”.

Serviço: Exposição coletiva “Filhas da Rua – Escritoras de Grafitti de Manaus”
Onde: Galeria do Largo, Largo de São Sebastião, Centro
Data/hora: Abertura no sábado, dia 16 de dezembro, às 18h; visitação de terça a domingo, sempre das 13h às 19h, até o dia 31 de janeiro de 2018
Entrada: Gratuita

FONTE: Secretaria de Estado de Cultura