Sábado - Manaus - 18 de agosto de 2018 - 07:59

BRASIL

Arthur Virgílio fala sobre prévias e lança o movimento nacional

O prefeito de Manaus disse que o PSDB fica no par ou ímpar para escolher candidatos paulistas e que não quer ser vice de nenhum candidato.

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 29 de janeiro - 20:31

Arthur acredita que PSDB deve aprovar as prévias durante o Carnaval, o que vai prejudicar o debate sério sobre o os problemas do País

Fotos: Mário Oliveira

O prefeito de Manaus e pré-candidato à presidência da República, Arthur Virgílio Neto, palestrou sobre gestão pública e responsabilidade fiscal, no auditório da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), no Rio de Janeiro, nesta segunda-feira (20). Durante o evento, Arthur Virgílio lançou o movimento “Vamos discutir o Brasil” e falou sobre as prévias do PSDB. Cerca de 200 pessoas assistiram o pré-candidato na ABI.

Arthur Virgílio criticou que apesar de ter proposto as prévias tucanas há mais de cinco meses, somente para o próximo dia 7 de fevereiro é que o presidente do PSDB e também pré-candidato, Geraldo Alckmin, convocou reunião da executiva para validar as regras das prévias. De acordo com Virgílio, o PSDB deve aprovar as prévias durante o carnaval, o que vai prejudicar o debate sério sobre o os problemas e alternativas para o Brasil.

Sobre o evento, o prefeito Arthur Virgílio falou, no Facebook, sobre a importância de não se virar as costas para o Brasil e utilizou das hashtags #VamosDiscutiroBrasil e #NãoFujadoDebate. 

Acrescentou, ainda, que deve encaminhar, novamente, sua proposta defendendo um debate amplo com a possibilidade de todos os mais de 1 milhão de filiados votando, não somente 30 mil como tem se falado nos bastidores do PSDB.

O prefeito de Manaus disse que o PSDB fica no par ou ímpar para escolher candidatos paulistas. “Eu quero é a cadeira do Temer”, acrescentando que não quer ser vice de nenhum candidato.

Arthur Virgílio acrescentou, ainda que, é vexatória e humilhante a situação em que está a cidade do Rio de Janeiro, sobretudo, também, no que se refere à segurança pública.

Defendeu que é necessária uma ação contra a violência, contra as facções criminosas que interferem no País e na segurança nacional. “O Brasil vive uma fase pré-Escobar, é necessário que haja políticas sociais muito fortes. Trabalhos sociais claros. Os governos evitam até falar as falanges (nome de facção criminosas). Mas eu não temo medo de enfrentar a questão de segurança pública”.

O ex-senador da República ressaltou que não há no País uma política para a Amazônia. O que facilita também o contrabando na fronteira, além disso, afirmou que a Amazônia é a última alternativa de desenvolvimento possível no País.

Arthur Virgílio destacou que é necessário ter coragem, se não se faz política. “Ou você tem coragem ou não faça política. Na vida tudo implica em coragem. Temos que ficar de um lado só, o meu lado é o da Reforma, se não o País vai falir gravemente”, cobrando que se vote a Reforma da Previdência o quanto antes.

Ainda sobre a reforma, o pré-candidato disse que não querem votar a reforma porque têm medo de perder a eleição. “Já ouvi até que não se vota a reforma por desculpa ética. Se diz: Não podemos votar, porque o governo Temer e corrupto. Se é isso, peça uma CPI, mas se foi enviada a reforma a casa, vote, aprove a reforma pelo bem do País”, pontuou.

 Brasil

O movimento “Vamos discutir o Brasil” tem o objetivo de tratar dos assuntos mais relevantes para os brasileiros e que estes assuntos sejam discutidos abertamente por todos os segmentos sociais.

Arthur Virgílio defende que somente através da discussão, de debates se chegará ao melhor para o País. Discutir ideias, debater alternativas e despertar novas atitudes é o objetivo do movimento. Ele acrescenta que é preciso discutir a política econômica, as reformas, a liberação da maconha, entre outros temas deixados de lado pelos outros políticos.

“Arthur Virgilio é uma inspiração política para nós jovem porque é uma pessoa que nunca fugiu. E o que ele defende é exatamente isso. É a democracia, é disputar espaço através do diálogo, de todos os campos democráticos para que se esgotem todas as possibilidades e não ficarem mensagens mal entendidas”, disse o coordenador do Movimento Brasil Livre no Rio de Janeiro (MBL-RJ), Bernardo Sampaio.

Palestra aconteceu nesta segunda-feira, no Rio de Janeiro, em auditório lotado

Entenda as prévias

A proposta de se realizar eleição prévia no PSDB e debates entre os pré-candidatos do PSDB foi lançada pelo prefeito de Manaus e acatada pela direção da legenda. A previsão é que a eleição prévia seja realizada na primeira semana de março. A data da votação e dos debates ainda não foi confirmado pela legenda.

Arthur Virgílio é pela terceira vez prefeito da sexta maior cidade do País, foi deputado federal por três mandatos, senador da República e ministro da Secretaria-geral da Presidência da República, no governo Fernando Henrique Cardoso. No Congresso Nacional, Arthur ocupou posições de liderança, sendo duas vezes líder do Governo FHC e por oito anos líder da oposição ao governo do presidente Lula.

Sobre sua experiência em gestão pública, Manaus atravessou 30 meses de recessão sem atrasar salário do funcionalismo público; possui o melhor Índice de Gestão Fiscal, segundo a Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan); tem a mais sólida Previdência pública do país entre as capitais e Estados, de acordo com a Associação Nacional das Entidades de Previdência de Estados e Municípios (Aneprem) e possui capacidade de pagamento avaliada como AAA na Secretaria do Tesouro Nacional (STN) e na Associação Brasileira das Secretarias de Finanças das Capitais

 

Arthur Virgílio é pela terceira vez prefeito da sexta maior cidade do País