Quinta-feira - Manaus - 16 de agosto de 2018 - 11:46

MANAUS-AM

"Pensam que pessoas são mercadorias", diz Arthur sobre saída de Rotta do PSDB

Arthur criticou segmentos da política que agem por "desespero". "Tudo o que eu quero é que isso não respingue nele (Rotta)".

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 8 de agosto - 18:50

Arthur criticou o governador Amazonino Mendes.

Foto: Alex Pazuello/Semcom

O prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), se manifestou sobre a saída de Marcos Rotta do ninho tucano. Nos bastidores a informação é que há uma aproximação entre Rotta e Amazonino Mendes. "Estou muito tranquilo, nada me abala", afirmou ele, após o lançamento da programação do Passo a Paço, nesta terça-feira, 7/8.

"Eu tenho muita noção da minha altivez e não fico de um lado para o outro. Eu sei ir até o fim das minhas convicções", afirmou o prefeito, acrescentando que irá se manifestar oficialmente ainda nesta terça. 

Arthur criticou segmentos da política que agem por "desespero". "Tudo o que eu quero é que isso não respingue nele (Rotta), porque eu vejo um desespero de alguns segmentos. Eu vejo que tem alguns segmentos aqui que pensam que pessoas são mercadorias e a gente ouve coisas horríveis de ofertas de pagamentos. Agora, na política, virou moda chamar dinheiro de estrutura. Ele não fala assim: eu quero dinheiro. Ele fala: eu preciso de estrutura. Estrutura é dinheiro". 

O prefeito continuou a tecer a crítica: "Um dinheiro farto não pode sair assim de mãos honestas e as mãos que receberem são pessoas que estão no vício da desonestidade, por ter participado de um ato deste porte. Espero que não seja esse o caso", afirmou. 

Arthur afirmou que o atual governador do Estado, Amazonino Mendes (PDT), "tem este jeito". "Ele prometeu que não seria candidato a nada, que não seria candidato a reeleição, que iria organizar as finanças. Aprofundou o caos. Houve um aumento de arrecadação e ele diz que normalizou a economia. Nada! A economia do Amazonas está falida. Ele é candidato porque vive para isso", criticou.

Saída

Treze meses após entrar para o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), o vice-prefeito de Manaus, Marcos Rotta, assinou nesta terça-feira, 7/8, a desfiliação da sigla partidária. Rotta alegou desincompatilidade de interesses para justificar a sua saída do ninho tucano, optando por seguir independente.  

Rotta afirmou que tem tomado decisões com muita cautela, sem prejudicar quem quer que seja. No entanto, se disse decepcionado com a forma de como as coisas se desenrolaram dentro do partido.