Terça-feira - Manaus - 22 de mai de 2018 - 05:31

MANAUS-AM
POLÍTICA

Amazonino reúne aliados para anunciar investimentos, mas nega campanha

BR-319, Zona Franca e Agronegócio no interior também foram pontos tratados na reunião

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 9 de março - 17:14

Divulgação/Secom

Governador Amazonas Amazonino Mendes reuniu, nesta sexta-feira, diversas lideranças do interior para firmar convênios para estruturar os setores básicos de infraestrutura (malha viária), saúde, educação e segurança. O encontro aconteceu no auditório da Secretaria de Estado da Fazenda, no Aleixo, zona Centro-Sul da capital. 

Para aliados de Amazonino, o evento pode ser entendido como o primeiro passo da candidatura à reeleição do governador. Apesar de todo o peso dos políticos presentes, Amazonino negou o tom eleitoral e disse que era apenas uma reunião de trabalho, independente de bandeira política. 

O governador disse que precisa de um panorama das necessidades do interior como um todo e durante as reuniões individuais que serão realizadas como os prefeitos, vai fazer um levantamento como um todo. “É uma reunião institucional para a gente prestar socorro que estão em uma situação atônita faz muito tempo sobre todos os setores. Conversamos sobre ideias do que seria importante investir, e ficou claro que tem problemas de água, saúde, segurança, infraestrutura, e vi com muita preocupação por parte dos colegas prefeitos com relação a resolver a essas pendências”.

O governador disse que há recursos disponíveis para o Estado e dois terços dele será destinado para o interior. “Vamos examinar, ver o tamanho do problema pra e também ver o tamanho dos recursos, e estamos aí aguardando um recurso originário de um empréstimo que tava em andamento. Dois terços desse recurso será destinado ao interior, para o sistema viário, e eu estou fazendo mais um adicional de recursos dessa vez dos recursos originários do Estado. Isso vai ser maior do que o recurso originário do empréstimo, vai ser uma coisa forte, em torno de R$ 300 milhões”. O governador ainda conta que há um prazo mas está priorizando o interior. “Temos um prazo até 7 de julho, mas vamos fazer logo e será parcelado porque é um recurso decorrente da arrecadação”.

BR-319 nos planos

Amazonino relembrou que a BR-319 já ficou fora dos planos do Governo Federal e que hoje a maior vontade dele é construir a estrada. “Eu acho que a BR-319 é uma exigência inafastável. Houve um momento que essa estrada deixou de ser de jurisdição federal, e eu asfaltei 160km dessa estrada, e pouca gente sabe disso. Nós fomos além do careiro castanho. A minha vontade, o meu desejo é construir essa estrada. Meu tempo é muito curto e to tentando fazer um governo de recuperação e prepara-los para o futuro.”

Ele também falou que tem conversado com o Governador de Rondônia Confúcio Moura (PMDB-RO) sobre o assunto, e discutido com alguns senadores para fugir dos obstáculos que impedem de liberar a obra.

Zona Franca

A Lei Complementar 160, que trata da convalidação e da prorrogação dos incentivos fiscais concedidos unilateralmente por vários Estados da federação, é uma preocupação atual do governador, que foi ao Brasilia entrar no combate para que a Zona Franca continue com suas vantagens corporativas. “Estava no Distrito Federal no Supremo Tribunal, combatendo a lei complementar 160, que dá a todo o Brasil 27 Zonas Francas. Quero dizer a vocês que a convalidação da concessão de incentivos fiscais pelos estados da federação é uma atitude inconstitucional e ilegal, que o Brasil praticou. Essa lei vem convalidar era concessão de incentivos, estender por 15 anos e ainda permitir algo imoral, que é a chamada cola. Isso agride violentamente a Zona Franca, e tira as nossas vantagens corporativas.”

O Governador criticou também a falta de informação e o silêncio que tem sido feito sobre o assunto. “A área de consumo está no sul, não está aqui. Aqui no norte é uma questão muito grave, no ponto de vista da distância, e eu não vejo ninguém discutir a matéria, parece que não está acontecendo nada. Estamos falando com o Supremo, e um silêncio absoluto. É a vida, o futuro do estado, precisamos criar um posicionamento.”

Fronteira Agrícola

O município de Humaitá (a 675 quilômetros de Manaus) está recebendo investimento do Governo nas áreas de infraestrutura e setor primário do município desde janeiro deste ano, visando colocar o Amazonas na rota do agronegócio, como uma segunda aposta além da Zona Franca de Manaus. “O Amazonas começa a ingressar em uma nova fase de produção, não é mérito do Governo, é uma coisa natural do processo mesmo. Lá atras nós sabíamos que ia começar o avanço da fronteira agrícola, pelo sul do estado. Vou investir em Humaitá com recurso próprio de R$50mi de reais, porque eu sei que Humaitá vai explodir porque a cidade já está preparada para isso, com uma área portuária interessante, e uma área de produção de grãos no sul do estado do Amazonas”.

FONTE: Divulgação/Secom